Última hora

Última hora

Ucrânia: Reações de manifestantes

Em leitura:

Ucrânia: Reações de manifestantes

Tamanho do texto Aa Aa

No centro da capital ucraniana os partidos da oposição, que se uniram para pedir eleições antecipadas e participar no protesto, aproveitaram para fazer apelos à calma e pedir aos manifestantes para que “não cedam a provocações”.

Uma das equipas da Euronews no local ouviu alguns dos presentes.

“Este não é o plano da oposição, é o plano do povo ucraniano: reinstalar a democracia no meu país. O povo pede justiça. Num primeiro passo instamos o Governo da Ucrânia a demitir-se e queremos eleições antecipadas”, afirmou Arseniy Yatsenyuk, líder do partido da oposição “Batkivshchyna”.

“Ele é meu filho. Hoje lutamos por ele que está a participar no acontecimento mais importante da história ucraniana”, afirmou um manifestante

“Participei na revolução laranja, em 2004. Como muitos outros, mais tarde fiquei despontado com a revolução. Durante nove anos os políticos foram-me indiferentes e na semana passada não participei nas manifestações. Depois de uma manifestação pacífica ter sido reprimida à bastonada, percebi que não devia continuar alheio porque as coisas podem piorar”, concluiu outro manifestante.

Este é o 11° dia de protestos que Ianukovich e o governo enfrentam após ter sido suspensa a assinatura de um acordo de parceria com a União Europeia e reforçada a aproximação à Rússia. Os líderes da oposição apelaram já a uma greve geral.