Última hora

Última hora

Shinawatra : "exército assume posição neutra em relação à crise política na Tailândia"

Em leitura:

Shinawatra : "exército assume posição neutra em relação à crise política na Tailândia"

Tamanho do texto Aa Aa

É com canhões de água e gás lacrimogéneo que a polícia tailandesa tenta dispersar os manifestantes da sede do governo, em Banguecoque. Isto no mesmo dia em que o ex-vice-primeiro-ministro e chefe da oposição apela à desobediência civil e a uma greve geral para derrubar o executivo. Um repto que parece estar a ser ignorado por uma grande parte da população.

Na última noite, a chefe de governo reuniu-se com o líder da oposição. Um encontro mediado pelo exército e marcado pela ausência de um acordo. Yingluck Shinawatra – irmã mais nova do antigo primeiro-ministro deposto por um golpe militar em 2006 – promete manter, no entanto, aberta a porta do diálogo. A chefe de governo esclarece, ainda, que os militares têm uma posição neutra nesta crise política e garante que a polícia não vai usar a força contra os manifestantes.

Certo é que pelo menos 55 pessoas tiveram de ser assistidas em hospitais da Tailândia devido ao lançamento de gás lacrimogéneo por parte dos agentes.

Por razões de segurança, várias escolas e universidades em Banguecoque vão permanecer encerradas esta segunda-feira.