Última hora

Última hora

ONU, EUA e EU reagem aos tumultos na Ucrânia

Em leitura:

ONU, EUA e EU reagem aos tumultos na Ucrânia

Tamanho do texto Aa Aa

A situação na Ucrânia está a centrar as atenções dentro e fora do país. De visita ao Peru, o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, fez um apelo a todos os que têm responsabilidades políticas. “Peço a todos as partes para que atuem com contenção, evitem a violência e respeitem os princípios democráticos da liberdade de expressão e de reuniões pacíficas”, afirmou.

Em Washington, o porta-voz da Casa Branca, Jim Carney, deixou uma mensagem aos ucranianos. “A violência e intimidação não devem ter lugar na Ucrânia de hoje. Nós continuamos a apoiar as aspirações do povo ucraniano para alcançar uma democracia europeia próspera. A integração europeia é o caminho mais fiável para o crescimento económico e para o fortalecimento da democracia da Ucrânia”, declarou.

O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, também reagiu ao afirmar que “as autoridades ucranianas devem respeitar as liberdades democráticas”. O português também deixou um recado aos contestatários, ao dizer que “os manifestantes devem mostrar alguma contenção”.