Última hora

Última hora

Imagens captam brutalidade da polícia ucraniana

Em leitura:

Imagens captam brutalidade da polícia ucraniana

Tamanho do texto Aa Aa

Depois dos relatos de brutalidade da polícia ucraniana sobre os manifestantes, as imagens.

As agressões foram registadas, este domingo, em Kiev durante a manifestação que reuniu milhares de pessoas e onde se terão infiltrado grupos radicais.

A polícia antimotim foi chamada a intervir, mas os alvos foram os jornalistas e os ucranianos que se manifestavam de forma pacífica.

Depois de agredidas, dezenas de pessoas foram detidas. Acusadas de perturbar a ordem pública enfrentam penas que podem chegar aos sete anos de prisão.

Os familiares falam de uma situação incompreensível.

“O meu marido e um amigo estavam na Praça da Independência, apenas, para apoiar os ucranianos que saíram à rua” refere Marina Ostaschenko, mulher de Oleksander Ostaschenko, um dos manifestantes detidos.

“Fui ao hospital, mas como o meu namorado está sob detenção não fui autorizada a vê-lo” adianta Yana Stepanova, namorada de Mykola Lazarovskyi.

Seis manifestantes continuam nos cuidados intensivos e a justiça já decidiu que pelo menos nove vão passar dois meses na prisão.

Familiares e amigos pedem, agora, a libertação dos manifestantes.