Última hora

Última hora

Périplo asiático: Biden procura soluções

Em leitura:

Périplo asiático: Biden procura soluções

Tamanho do texto Aa Aa

A visita do vice-presidente norte-americano à China está a ser criticada pela imprensa nacional.

Joe Biden quer diminuir a tensão entre Pequim e Tóquio gerada com o anúncio de uma nova zona de defesa aérea no Mar da China Oriental, mas a tarefa não se adivinha fácil.

Washington fala de uma provocação com consequências para o equilíbrio regional e aconselha Pequim a recuar. Uma postura que a manter-se – garante a comunicação social chinesa – vai dificultar a missão de Biden.

Esta quarta-feira, o vice-presidente norte-americano desafiou Pequim a aumentar a cooperação com Washington, isto numa altura em que se desenha um novo acordo comercial na zona do Pacífico.

A chamada Parceria Trans-Pacífico (TPP) reúne 12 país – entre eles, Estados Unidos e Japão – e é, de acordo com o Wikileaks, o maior tratado alguma vez negociado entre países que representam mais de 40% do PIB mundial.

Antes de se deslocar à China, Biden passou pelo Japão a quem garantiu apoio total.

A Coreia do Sul é o país que se segue neste périplo asiático.