Última hora

Última hora

Ucrânia: Opositores ao governo derrubam estátua de Lenine

Em leitura:

Ucrânia: Opositores ao governo derrubam estátua de Lenine

Tamanho do texto Aa Aa

Ao derrubarem a mais simbólica estátua de Lenine, em Kiev, os opositores ao poder ucraniano esperam agora fazer cair o presidente Vitor Ianukovich.

Lenine é visto como um símbolo da submissão da Ucrânia à Rússia soviética. Um cenário que os manifestantes querem evitar que se repita.

Investiram a emblemática praça Maydan, no domingo, e prometem nova mobilização esta segunda-feira.

Angelina Kariakina, uma das correspondentes da euronews em Kiev, explica: “Os limites da praça ‘Maydan’ alastraram até aos edifícios do governo. Os manifestantes bloquearam as ruas com veículos e tendas e as barricadas vão até em frente ao parlamento.”

Este domingo, eram entre 100 mil e um milhão de manifestantes, segundo as contas da polícia ou dos organizadores, respetivamente.

Foi uma das maiores manifestações desde que Kiev recusou, em novembro, assinar um acordo de associação com a União Europeia.

Este domingo, também, igualmente em Kiev, e sob um forte dispositivo de segurança, uma contramanifestação foi organizada no parque Mariyinsi, situado perto do parlamento ucraniano.

Trata-se dos apoiantes de Vitor Ianukovich. Cerca de 15 mil pessoas que vieram defender o presidente e a preferência pela Rússia em detrimento da Europa.

Manifestantes que a oposição acusa de terem sido “comprados” pelo governo.

“Os apoiantes do governo organizaram a manifestação perto do Parlamento, rodeados pela polícia e pela polícia de choque. Os analistas dizem que a localização escolhida é simbólica: visa mostrar que o Partido das Regiões, no poder, detém a maioria do órgão legislativo”, explica Evgeniya Rudenko, outra correspondente da euronews em Kiev.