Última hora

Última hora

República Centro Africana: Soldados franceses começaram a desarmar os rebeldes

Em leitura:

República Centro Africana: Soldados franceses começaram a desarmar os rebeldes

Tamanho do texto Aa Aa

Na República Centro Africana, os soldados franceses envolveram-se, esta manhã, numa troca de tiros com rebeldes, próximo do aeroporto de Bangui, a capital do país.

Os tiros começaram durante uma operação de desarmamento. Alguns rebeldes do grupo seleka recusaram-se a entregar as armas.

A operação de recolha das armas começou esta segunda-feira e, apesar de o exército informar que está a correr bem, o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Laurent Fabius, reconhece algumas dificuldades:

“A dificuldade, é preciso dizê-lo, é que uma parte destas milícias, que chamamos ex-seleka, dizem-me, despiu o uniforme e está a misturar-se com os civis. E é preciso exigir-lhes as armas e é difícil reconhecer esses indivíduos”.

Muitas vezes a população tenta fazer justiça pelas próprias mãos. Os militares salvaram in-extremis de um linchamento um homem, com vestes muçulmanas, suspeito de pertencer ao grupo seleka.

Uma hora depois, noutra zona da capital, um cristão quase perdeu a vida num ataque de um grupo de muçulmanos.

O governo de maioria cristã foi derrubado num golpe de estado pelos rebeldes muçulmanos, há nove meses.
Desde aí o país mergulhou numa onda de violência sectária.

1600 soldados franceses estão na República Centro Africana. O objetivo da missão é, ao lado da força da ONU que será enviada para o país, restabelecer a segurança e criar condições para a estabilização política.