Última hora

Última hora

Tailândia: Oposição rejeita proposta de eleições antecipadas

Em leitura:

Tailândia: Oposição rejeita proposta de eleições antecipadas

Tamanho do texto Aa Aa

Dezenas de milhares de tailandeses, liderados por Suthep Thaugsuban, prosseguiram esta segunda-feira o protesto contra o governo, nas ruas de Banguecoque.

Os manifestantes caminharam até à sede do governo, ignorando a proposta da primeira-ministra, Yingluck Shinawatra, de realizar eleições antecipadas.

A multidão reivindica a formação de um governo paralelo ao da primeira-ministra, alegando que as eleições no país são sempre manipuladas.

“A dissolução do parlamento não é a solução. Temos que continuar até termos uma constituição que reforme o país, para acabar com os corruptos e pô-los fora do país”, diz uma tailandesa.

“Eles querem controlar, controlar completamente a próxima eleição, o que quer dizer que vão voltar e continuar a corrupção”, afirma outro manifestante

A chefe do governo, Yingluck Shinawatra, anunciou esta segunda-feira a decisão de dissolver o parlamento e convocar eleições para o dia 2 de fevereiro, na esperança de acalmar as tensões, mas os opositores pretendem formar o que chamam “um governo do povo” com “um primeiro-ministro do povo”, para preparar eleições no prazo máximo de 15 meses.

A Tailândia vive de novo uma profunda crise política. 150 deputados do partido democrata, principal força da oposição, abandonaram já o parlamento, colocando em causa a legitimidade da legislatura.