Última hora

Última hora

Fundador da PIP condenado a quatro anos de prisão

Em leitura:

Fundador da PIP condenado a quatro anos de prisão

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça francesa condenou a quatro anos de prisão o fundador da sociedade PIP que vendeu milhares de implantes mamários defeituosos.

Jean-Claude Mas que vai ter, ainda, de pagar uma multa de 75 mil euros foi, também, proibido de exercer cargos de gestão empresarial e de trabalhar no setor da saúde.

A defesa considera que os juízes foram pressionados pelas vítimas e anunciou que vai recorrer da decisão.

As mulheres que apresentaram queixa vão por ter, por isso, que esperar pela indemnização.

“Não estamos preocupadas com a indemnização porque não nos vai devolver a nossa saúde. O importante é que todas estas mulheres sejam reconhecidas como vítimas”, refere Joelle Manighetti, uma das vítimas em França.

“Penso que é uma decisão importante. É a primeira vez que Jean-Claude é condenado. Na minha opinião trata-se do primeiro passo dado na direção certa” refere Jan Spivey, vítima de um implante defeituoso no Reino Unido.

Durante o julgamento, Jean-Claude pediu desculpa às vítimas.

Quatro antigos executivos da empresa foram, também, condenados a penas que vão dos 18 meses de cadeia com pena suspensa aos três anos de prisão efetiva por burla e fraude agravada.