Última hora

Última hora

Nobel da Paz entregue em Oslo

Em leitura:

Nobel da Paz entregue em Oslo

Tamanho do texto Aa Aa

A Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), recebeu esta terça-feira o Prémio Nobel da Paz.

Uma recompensa pelos esforços feitos para a erradicação deste tipo de armas do planeta e particularmente pela ação na Síria.

Em Oslo, para receber o prémio, esteve o secretário-geral da OPAQ, Ahmet Uzumcu, responsável por fazer respeitar a convenção, assinada em 1997.

Numa entrevista, Uzumcu falou das equipas que estão na Síria:

“Os movimentos do nosso pessoal são muito arriscados. Até agora têm conseguido trabalhar em segurança e esperemos que a fase de transporte seja também completada em boas condições”.

A cerimónia de entrega do prémio decorre todos os anos a 10 de dezembro. Este ano, a data coincide com as cerimónias fúnebres de Nelson Mandela, que foi recordado pelo presidente do comité do Nobel, Thorbjorn Jagland:

“Há 20 anos Nelson Madela esteve neste podium para receber o Prémio Nobel da Paz com Frederik de Klerk. A sua vitória sobre o apartheid, a sua recusa em alimentar a amargura e o desejo de vingança representam uma das maiores vitórias da Humanidade”.

Em contexto de guerra cívil na Síria, o comité Nobel escolheu desta vez uma organização que, nos últimos 16 anos, destruiu cerca de 80% das armas químicas da Terra.

A OPAQ conta com 190 estados membros, mas nunca é demais lembrar que Israel, a Coreia do Norte, o Egito, o sul do Sudão a Birmânia e Angola ainda não ratificaram o pacto de interdição do uso de armas químicas.