Última hora

Última hora

Tailândia: Primeira-ministra recusa demitir-se

Em leitura:

Tailândia: Primeira-ministra recusa demitir-se

Tamanho do texto Aa Aa

A primeira-ministra tailandesa não se demite e apela aos manifestantes para recorrerem à arma do voto. Face à pressão da rua, Yingluck Shinawatra anunciou ontem a dissolução do parlamento e a realização de eleições antecipadas no dia 2 de fevereiro. Mas os manifestantes não desarmam e deram 24 horas à chefe do governo para se demitir.

As ruas de Banguecoque encheram-se ontem com mais de 140 mil pessoas, anunciou a polícia. Há um mês que a capital da Tailândia é palco de protestos. Os manifestantes denunciam o chamado “sistema Thaksin”, irmão da primeira-ministra e antigo chefe do governo. Thaksin Shinawatra vive no exílio depois de ter sido derrubado por um golpe de estado em 2006. A preparação de uma lei de amnistia que lhe poderia permitir o regresso ao país foi a gota de água que levou os manifestantes para a rua.