Última hora

Última hora

Ucrânia entre UE e Moscovo dá "uma no cravo e outra na ferradura"

Em leitura:

Ucrânia entre UE e Moscovo dá "uma no cravo e outra na ferradura"

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente da Ucrânia, que recebeu, em Kiev, a chefe da Diplomacia dos Vinte e Oito, mostrou-se disposto a renegociar a associação com a União Europeia, dependendo das condições.

Catherine Ashton classificou, contudo, de inadmissível que um país exija contrapartidas em troca do Acordo de Associação.

Ianukovich viu também a oposição recusar sentar-se à mesa com os ex-presidentes da Ucrânia, Viktor Iushencko, Leonid Kravchuk e Leonid Kuchma, numa tentativa de encontrar uma saída para a crise.

“Não concordo com a ideia de que tenhamos de sacrificar as relações com a Europa a favor das relações com a Rússia, ou vice-versa. Temos de encontrar uma forma de nos reunirmos. Penso que a Europa dormirá mais descansada e mais quentinha se a Ucrânia tiver boas relações com a Rússia e se não houver conflitos do género dos cortes de gás”, afirmou Vitor Ianukovich.

Uma opinião que não parece ser partilhada pelos milhares de militantes que continuam a ocupar a Praça “Maydan”. Reclamam a demissão do presidente, que acusam de vender a Ucrânia a Moscovo.