Última hora

Última hora

Depois da Ford, GM também anuncia retirada da Austrália

Em leitura:

Depois da Ford, GM também anuncia retirada da Austrália

Tamanho do texto Aa Aa

A General Motors (GM) anunciou esta quarta-feira que vai pôr fim à produção automóvel na Austrália. Em causa, o fortalecimento do dólar australiano, aliado aos elevados custos de produção num mercado pequeno, fragmentado e altamente competitivo.

Até 2017, o segundo maior construtor de automóveis do mundo deverá assim encerrar as unidades de Victoria e de Holden.

“Qualquer que seja a forma de analisar os números, o cenário, a longo prazo, para a construção de automóveis neste país não é simplesmente viável. Não é segredo para ninguém que estamos a assistir a uma enorme mudança no mercado automóvel, não só neste país mas também para lá da Austrália”, explicou o diretor-geral da unidade da GM em Adelaide, Mike Devereux.

A decisão da GM representa o mais recente golpe para a indústria australiana em geral e para o setor automóvel, em particular.

Os australianos receiam agora que a Toyota, que emprega direta ou indiretamente 40 mil pessoas, possa seguir o mesmo caminho, depois de a Ford ter anunciado, em maio, o encerramento das duas fábricas a partir de outubro de 2016.