Última hora

Última hora

Egito: juízes demitem-se de julgamento da Irmandade Muçulmana

Em leitura:

Egito: juízes demitem-se de julgamento da Irmandade Muçulmana

Tamanho do texto Aa Aa

Pela segunda vez, o painel de juízes encarregados de presidirem ao julgamento de elementos destacados da Irmandade Muçulmana demitiu-se de funções.

Familiares e apoiantes do grupo extremista gritaram palavras de ordem contra o regime militar denunciando a sua falta de legitimidade.

No banco dos réus sentam-se Mohammed Badie, o líder da Irmandade Muçulmana, e um dos seus financiadores, Khairat el-Shater, ambos implicados na morte de nove pessoas em junho passado no exterior da sede do movimento.

Em Outubro passado, um outro painel de juízes viu-se forçado a demitir-se invocando na altura incapacidade para garantir a segurança na sala de audiências.

Ainda esta quarta-feira, polícia e estudantes envolveram-se de novo em conflitos em duas universidades do Cairo.

Trata-se do quarto dia de confrontos violentos entre polícia e estudantes que apoiam o líder deposto, Mohammed Morsi.