Última hora

Última hora

Intérprete da homenagem a Mandela diz ser esquizofrénico

Em leitura:

Intérprete da homenagem a Mandela diz ser esquizofrénico

Tamanho do texto Aa Aa

O intérprete de linguagem gestual, que durante a homenagem ao herói da luta “anti-apartheid”, Nelson Mandela, usou gestos desconhecidos para a maioria dos peritos, diz ter sofrido um episódio de esquizofrenia.

Vários foram os especialistas que o acusaram de criar gestos próprios. De acordo com a Federação de Surdos da África do Sul, os gestos que fazia não tinham qualquer sentido.

O jornal sul-africano “The Star” encontrou o intérprete, cujo nome é Thamsanqa Jantjie.

Jantjie explicou ao jornalista que perdeu toda a concentração, começou a ouvir vozes e a alucinar.

“Não havia nada que eu pudesse fazer. Estava sozinho numa situação muito perigosa. Tentei controlar-me e não mostrar ao mundo o que estava a acontecer”, declarou o intérprete que imediatamente pediu desculpas pelo sucedido.

Thamsanqa Jantjie, de 34 anos, explica que devido à sua doença foi internado há alguns anos mas que se encontra em tratamento. Sobrevive com um apoio social e com o salário que recebe como intérprete de linguagem gestual na empresa “SA Interpreters”.

Segundo a agência de notícias “The Associated Press” (AP), esta não é a primeira vez que Jantjie tem um ataque de esquizofrenia. Ao que parece já sofreu episódios de violência no passado e relatou até ter visto “anjos”.