Última hora

Última hora

600 mortos numa semana de conflitos na República Centro-Africana

Em leitura:

600 mortos numa semana de conflitos na República Centro-Africana

Tamanho do texto Aa Aa

Os conflitos entre cristãos e muçulmanos, na República Centro-Africana, “agravaram-se bastante nos últimos dias”, constatou o ministro francês da Defesa. Jean Yves Le Drian deslocou-se, esta sexta-feira, a Bangui, numa visita aos militares franceses que estão no país numa operação para restabelecer a segurança.

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados a violência, da última semana, na República Centro-Africana causou 600 mortos e cerca de 160 mil deslocados.

A população está desesperada. Para esta mulher, um dos maiores problemas do país é a disseminação de armas de fogo, diz que vivem num país em guerra” e não sabem como viver.

Esta sexta-feira, chegou o segundo avião militar do Reino Unido, para abastecer a missão francesa no território, com 1600 soldados.

Esta tarde o ministro francês da Defesa tem, previsto um encontro com o presidente de transição, Michel Djotodia, antigo líder dos rebeldes Séleká, a coligação da minoria muçulmana que derrubou o Presidente François Bozizé.

Com o agravar da situação no país, a comissária europeia para a Ajuda Humanitária, Kristalina Georgieva, anunciou que a Comissão europeia vai enviar, sábado, 37 toneladas de ajuda médica de emergência para a República Centro-Africana.