Última hora

Última hora

Coreia do Norte: Comunidade internacional preocupada após execução de tio de Kim Jong-un

Em leitura:

Coreia do Norte: Comunidade internacional preocupada após execução de tio de Kim Jong-un

Tamanho do texto Aa Aa

Os Estados Unidos da América mostram-se preocupados e afirmam que vão seguir de perto a evolução da situação na Coreia do Norte depois do anúncio da execução de Jang Song-taek, de 67 anos, tio do ditador Kim Jong-un.

O anúncio foi feito, esta sexta-feira, pela agência noticiosa oficial da Coreia do Norte, a KCNA.

Esta purga levada a cabo por Pyongyang é vista, por observadores, como “a consolidação do poder” de Kim Jong-un.

A China, o principal apoiante do regime de Pyongyang, espera que depois da execução do antigo “número 2” do regime, o país consiga manter a estabilidade:

“Como um país vizinho, esperamos que a Coreia do Norte mantenha a estabilidade, o desenvolvimento económico e um meio de vida feliz para o seu povo,” informa o porta-voz do governo chinês, Hong Lei.

O governo da Coreia do Sul olha para esta purga violenta na cúpula do regime de Pyongyang com preocupação. O ministro sul-coreano para a unificação, Ryoo Kihl-jae, afirma que “geralmente, no passado, temos visto que os esforços de repressão sob as inseguranças internas têm levado a provocações externas. Estamos a prestar, também, muita atenção a essa possibilidade, neste momento.”

O governo japonês considera que a execução de Jang Song-taek pode ser “o prenúncio de um período de mudança radical no regime da Coreia do Norte.

Os observadores vão escrutinar quem vai estar ao lado de Kim Jong-un nas imagens televisivas, na próxima semana, durante as cerimónias do segundo aniversário da morte do antigo ditador, Kim Jong-il.