Última hora

Última hora

Robert Levinson: o "cidadão" americano desaparecido em 2007 no Irão trabalha para a CIA

Em leitura:

Robert Levinson: o "cidadão" americano desaparecido em 2007 no Irão trabalha para a CIA

Tamanho do texto Aa Aa

Após uma longa investigação, a Associated Press e o Washington Post decidiram revelar a verdadeira missão de Robert Levinson, o americano desaparecido na ilha iraniana de Kish, em 2007.

Segundo os jornalistas dos dois meios de comunicação, é que Levinson tinha sido contratado pela CIA sem o aval da hierarquia. Detetive privado, depois de uma longa carreira no FBI, o homem tinha sido escolhido pela CIA porque efetuava frequentes viagens de negócios, o que lhe permitia recolher informações sobre os circuitos financeiros ilícitos.

A última prova de vida de Robert Levinson data de 2010. Oficialmente, sempre foi apresentado com um americano que desapareceu durante uma viagem privada.

A família recebera 2,5 milhões de dólares para não apresentar queixa, o que poderia revelar a identidade do refém.

O Irão foi várias vezes contactado para tentar localizar Levinson, sobretudo depois da mudança de presidente, e embora os Estados Unidos suspeitem que tenha sido capturado pelas forças de segurança iranianas, não podem prová-lo.

A administração Obama já lamentou que a imprensa tenha difundido este tipo de informação. O conselho de segurança nacional pedira fortemente à Associated Press que não publicasse o artigo, receando pela vido do refém.