Última hora

Última hora

Contra a austeridade, Tsipras candidata-se a presidente da CE

Em leitura:

Contra a austeridade, Tsipras candidata-se a presidente da CE

Tamanho do texto Aa Aa

O Partido da Esquerda Europeia escolheu Alexis Tsipras como candidato a presidente da Comissão Europeia, num congresso em Madrid. O líder do partido grego Syriza é, assim, o cabeça de lista às eleições europeias de Maio de 2014.

A enviada da euronews, Efi Koutsokosta começou por perguntar o que é que motivou o político grego a aceitar o convite do partido.

Alexis Tsipras/Syriza (AT/Syriza): “É um grande desafio para mim, a nível pessoal, e para o meu partido, o Syriza. A verdade é que os desenvolvimentos políticos na Europa são afetados pela situação que se vive na Grécia e vice-versa. Assim, um governo de esquerda na Grécia será uma mensagem muito poderosa para os povos da Europa, uma pedra que vai agitar o charco e criar uma oportunidade de verdadeira mudança na Europa”.

Efi Koutsokosta/euronews (EK/euronews): “Continua a falar de falhanço dos memorandos de resgate, mas a troika argumenta que estes estão em vias de serem cumpridos pela Irlanda e por Portugal”.

AT/Syriza: “Deixe-me apresentar uma abordagem diferente sobre essa questão. A Espanha não assinou um memorando. No entanto, implementam as mesmas políticas que estão nos memorandos definidos para a Grécia e para Portugal. É claro que algumas motivações específicas, como talvez a da dignidade, foram usadas como desculpa pelos políticos espanhóis para não colocarem a Espanha na posição vergonhosa em que se encontra a Grécia. Uma situação em que nem o primeiro-ministro nem a maioria governamental decidem por si próprios, mas em que funcionários da troika de segunda classe tomam as decisões, às vezes de forma esquizofrénica”.

EK/euronews: “Na primavera vai organizar uma conferência sobre o problema da dívida pública. Pensa mesmo que um perdão da dívida – mesmo que seja atraente para alguns povos do sul – poderia ser aceite pelos cidadãos dos países do Norte, por exemplo, os alemães que elegeram novamente Angela Merkel, uma das mais poderosas líderes da Europa?”

AT/Syriza: “Tenho um enorme respeito pelos contribuintes europeus e apresento-lhes a proposta da Esquerda Europeia, que tem vantagens de sustentabilidade também para eles. Seguir a política de Angela Merkel vai deixar o sul da Europa a necessitar perpetuamente de mais empréstimos. Isso porque a austeridade cria um círculo vicioso de recessão e de novos pedidos de empréstimos”.