Última hora

Última hora

Pai de Messi investigado por lavagem de dinheiro

Em leitura:

Pai de Messi investigado por lavagem de dinheiro

Tamanho do texto Aa Aa

O pai de Lionel Messi está no centro de uma investigação das autoridades espanholas sobre lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de droga colombiano. De acordo com o jornal espanhol El Mundo, Jorge Messi é suspeito de ser a peça-chave do esquema que está a ser investigado pela Guardia Civil e que envolve a Fundação à qual o atual detentor da Bola de Ouro da FIFA dá o nome.

Como é natural, o próprio jogador está a ser associado ao caso e já terá sido interrogado pelas autoridades a propósito do alegado esquema que envolve o pai. Além de Leo Messi, outros três jogadores do Barça terão sido também interrogados, adianta o mesmo jornal, a propósito desta investigação, nomeadamente o brasileiro Dani Alves, o também argentino Javier Mascherano e o guarda-redes espanhol Pinto. Todos admitiram desconhecimento do alegado esquema.

De acordo com fontes próximas da investigação, o El Mundo explica que o esquema de branqueamento de capitais passava por falsear a venda de entradas para os jogos particulares de solidariedade intitulados “Amigos de Messi” e para concertos de Rock com estrelas sul-americanas organizados através da Fundação Messi. O pai do jogador cobraria, neste esquema, comissões entre 10 e 20 por cento do dinheiro “lavado”.

Esta investigação à família Messi segue-se a uma outra, também em Espanha, por fuga ao fisco, pela qual o jogador foi mesmo interrogado num tribunal de Barcelona, em setembro. Em causa estava parte das receitas de direitos de imagem de Leo Messi. Em agosto, já o pai de Messi havia pago ao fisco espanhol cerca de cinco milhões de euros.

Este novo caso poderá vir a colocar a carreira de Messi num enorme turbilhão extra futrebol e isto numa altura em que mesmo no plano desportivo a vida não corre bem ao argentino, que está afastado dos relvados devido a lesão, esperando-se o regresso ao ativo apenas em janeiro. À margem do relvado, o argentino poderá ainda ver o português Cristiano Ronaldo suceder-lhe como detentor da Bola de Ouro da FIFA.