Última hora

Última hora

Presidente ucraniano visita Moscovo esta terça-feira entre promessas de protestos

Em leitura:

Presidente ucraniano visita Moscovo esta terça-feira entre promessas de protestos

Tamanho do texto Aa Aa

Contra a perda da soberania e na véspera da visita do presidente Viktor Ianukovitch à Rússia, prevista para esta terça-feira, os estudantes ucranianos, uma das forças motrizes dos protestos, prometem não arredar pé da Praça da Independência, em Kiev.

O braço-de-ferro entre a oposição pró-europeia e o Governo persiste, como persistem também as acusações de vassalagem a Moscovo por parte do chefe de Estado.

“O nosso Governo revelou ser imprevisível e nem os estudantes conseguem detê-lo. Por isso, estamos preocupados e temos também de proteger-nos. A Praça da Independência é agora como um grande castelo e julgo que continuaremos aqui até ao fim”, diz Sofia Borysko, a representante do movimento estudantil SKR.

Sergio Cantone, repórter da euronews: “Os estudantes ucranianos saíram às ruas quase há um mês atrás pressionando a sociedade ucraniana para protestar contra a decisão da não assinatura do acordo de associação com a União Europeia.
Agora estão ainda mais decididos a impedir que o presidente Ianukovitch entregue o país à União Aduaneira”.

Esta segunda-feira, um assessor do presidente russo Vladimir Putin sugeriu que um acordo de crédito será decidido nas negociações com Ianukovitch em Moscovo. Por outro lado, um ministro ucraniano disse que um segundo acordo também deve resultar em corte nos preços do gás natural russo fornecido à Ucrânia.

Um cenário que mantém Kiev na órbita dos antigos mestres soviéticos, mas que se apresenta numa altura em que a bancada parlamentar do Partido das Regiões, de Viktor Ianukovitch, pretende que o primeiro-ministro ucraniano Mykola Azarov renove de forma radical o executivo.