Última hora

Última hora

Rede francesa traficava carne de cavalos usados na indústria farmacêutica

Em leitura:

Rede francesa traficava carne de cavalos usados na indústria farmacêutica

Tamanho do texto Aa Aa

Vinte e uma pessoas foram notificadas esta segunda-feira no sul de França, no quadro de uma vasta operação policial que investiga o tráfico de carne de cavalos. Os animais terão sido revendidos para consumo, depois de utilizados na indústria farmacêutica para fabricar soro que servia à produção de medicamentos.

Cerca de 200 cavalos foram parar à mesa dos consumidores, graças à falsificação de documentos veterinários.
Os animais haviam sido utilizados pela farmacêutica Sanofi para a obtenção de soros equinos usados na produção de anticorpos anti-rábicos, anti-tetânicos e antiveneno. A Sanofi cedeu os animais, entre 2010 e 2012, a um comerciante de cavalos, que por sua vez os vendeu ao negociante suspeito de organizar o tráfico.
O esquema de tráfico estendia-se a Espanha, com abate de animais no matadouro de Gerona.

De acordo com Guillaume Garot, responsável, no Ministério da Agricultura francês, pelo sector agro-alimentar, é impossível dizer, nesta fase das investigações, se este tráfico colocou em perigo a saúde dos consumidores.

A farmacêutica Sanofi comunicou entretanto que colaborou na investigação, tendo respondido aos interrogatórios na qualidade de testemunha.

De acordo com o porta-voz do departamento de vacinas da farmacêutica, o certificado de venda dos cavalos informava que os animais não deveriam ser introduzidos no mercado de consumo alimentar, “não porque representassem um perigo para a saúde, mas como medida de precaução”.