Última hora

Última hora

Franceses entre milícias rivais na República Centro-Africana

Em leitura:

Franceses entre milícias rivais na República Centro-Africana

Tamanho do texto Aa Aa

Um dos maiores desafios que as forças militares francesas enfrentam na República Centro-Africana é restaurar a confiança entre cristãos e muçulmanos, que anseiam por fazer ajuste de contas.

As milícias cristãs, que lutaram para afastar do poder o presidente muçulmano, criam agora dificuldades às forças francesas, empenhadas em desarmar ambas as partes do conflito.

Na cidade de Bossangoa, 400 quilómetros a noroeste de Bangui, responsáveis das Nações Unidas reportam que as milícias cristãs saquearam lojas e incendiaram habitações. Por seu lado, os 40 mil refugiados cristãos que estão ali, temem ataques das milícias muçulmanas. A violência transformou zonas inteiras de Bossangoa numa paisagem de destruição, abandonada pelos habitantes.

Entretanto, o chefe da diplomacia francesa, Laurent Fabius, anunciou esta terça-feira que a Bélgica se prepara para enviar 150 soldados para a República Centro-Africana, numa missão de proteção dos aeroportos no país. Ainda segundo o ministro francês, a Polónia, Grã Bretanha, Alemanha e Espanha vão garantir aos franceses apoio logístico, sendo esperado que um destes países envie também reforço militar.