Última hora

Última hora

Técnicas fotográficas adaptadas aos smartphones

Em leitura:

Técnicas fotográficas adaptadas aos smartphones

Tamanho do texto Aa Aa

Para alguns profissionais, pode parecer um sacrilégio mas tirar fotografias a partir do telemóvel tornou-se uma prática corrente e já há mesmo aulas para quem queira melhorar as competências na matéria. Em Genebra, na Suíça, Cédric Tineo organiza um curso de técnicas fotográficas adaptadas aos smartphones.

“Hoje em dia, os smartphones de gama alta são impressionantes, ao nível da qualidade da fotografia, não só quando há boa luz mas também quando a luz é fraca. Essa qualidade tornou possível o fenómeno da fotografar com o smartphone”, disse o formador.

Graças aos avanços da tecnologia, os aparelhos possuem cada vez mais funcionalidades para gerir a luz a sombra e a composição.

“Com os smartphones a fotografia evoluiu de uma forma incrível. O telefone integra um aparelho que permite captar a realidade mas permite também criar efeitos, antes era preciso usar um computador para fazer esses efeitos. Agora podemos trabalhar a fotografia, criar um estilo próprio para contar uma história usando o telefone.
Bastam alguns cliques para podermos partilhar a fotografia instantaneamente com centenas de pessoas”, acrescenta o formador.

As redes sociais deram um novo sopro às práticas fotográficas com telemóveis.
Um dos melhores exemplos é o Instagram, um sítio na Internet onde são publicadas cinquenta milhões de fotografias por dia.

Para Julien Damoiseau, o telemóvel é sinónimo de liberdade de movimentos, reatividade e descrição.

«Há cada vez mais pessoas a usar o smartphone e ao usá-lo elas têm um sentimento de revelação, descobrem um talento de artistas. Com as redes sociais em função do número de “gostos” no facebook, ficamos a saber se a fotografia agrada e se temos um estilo próprio”, considera o fotógrafo amador.

O interesse pela fotografia levou-o a criar um novo negócio. Julien Damoiseau vende acessórios para telemóveis que ajudam a tirar melhores fotografias.

Pierre Le Govic acredita que há imensos talentos desconhecidos nas plataformas de fotografia na Internet.

“Utilizei a plataforma Instagram em 2011 e fiquei impressionado, há uma partilha efervescente com pessoas do mundo inteiro e pensei que havia talentos escondidos que deviam ser conhecidos”, conta Pierre Le Govic.

Para revelar esses talentos ao público, Pierre Legovic criou uma editora especializada na publicação de livros de fotografias tiradas com telemóveis.

“Constato que hoje estamos rodeados de imagens, há uma saturação completa. Há um enorme fluxo de imagens nas redes sociais, na Internet e nos telefones. Mesmo quando são lindas, as imagens esquecem-se depressa porque são substituídas por outras, a cada segundo. Penso que é pertinente imprimir simplesmente as melhores fotografias”, acrescentou Pierre Le Govic.

Em 2011, um repórter fotográfico do New York Times foi distinguido por um trabalho sobre a guerra no Afeganistão realizado exclusivamente com um telemóvel.