Última hora

Última hora

Editora dos Beatles lança disco de raridades para prolongar direitos de autor

Em leitura:

Editora dos Beatles lança disco de raridades para prolongar direitos de autor

Tamanho do texto Aa Aa

Um novo álbum dos Beatles está à venda online. O disco conta com 59 gravações nunca antes editadas oficialmente. O lançamento surge a tempo de evitar que estas gravações percam os direitos de autor. A lei vigente na União Europeia estipula que os direitos de autor sobre obras musicais tenham um prazo de 70 anos, mas apenas se tiverem sido lançadas. Caso contrário, o prazo expira ao fim de 50 anos. Como estas gravações foram feitas em 1963, sem ser editadas, iriam cair no domínio público em 2014.

Uma vitória para a indústria fonográfica britânica que lutava pela extensão dos direitos de autor. É o que explica Gennaro Castaldo, da indústria fonográfica britânica: “Os 50 anos – agora 70 – serviam para cobrir a vida de um artista, para que pudesse apreciá-la e tivesse algum retorno enquanto estivesse vivo. Depois, deveria entrar no domínio público. A esperança de vida aumentou. Por isso, acho que se aperceberam que 50 anos poderia ser pouco.”

O objetivo é evitar que qualquer pessoa e outras editoras possam lucrar com a música dos Beatles. Castaldo continua: “Será interessante ver quantas pessoas vão fazer o ‘download’ do disco. Penso que não serão muitas e não estamos a falar de um álbum do topo das vendas, mas os colecionadores ficarão certamente contentes. Os direitos de autor deverão ser alargados no tempo e protegidos por mais 20 anos para que a música dos Beatles não seja usada de forma inapropriada nos anúncios publicitários ou outra coisa que não seja correta.”

A estratégia não é nova. Nos últimos anos, várias editoras têm lançado discos com gravações antigas para renovar o prazo dos direitos de autor. Seja como for, as 59 raridades dos Beatles estão disponíveis no iTunes.