Última hora

Última hora

Pobreza, fome e filas por pão ensombram Natal grego

Em leitura:

Pobreza, fome e filas por pão ensombram Natal grego

Tamanho do texto Aa Aa

São filas cada vez maiores as que se veem na Grécia à espera de um prato de comida. Com o Natal ao virar da esquina, a cada dia há mais e mais cidadãos gregos em dificuldade e a procurar ajuda. São famílias inteiras atingidas em cheio pela crise e “esmurradas” pela austeridade, cujas vidas entraram em turbilhão.

Estima-se que são já mais de cinco mil as pessoas que todos os dias, na Grécia, formam longas filas à espera de um simples pedaço de pão ou de uma sopa distribuídos pela Apostoli, a organização não governamental (ONG) criada em 2010 pela igreja ortodoxa, na pessoa de Jeronimo II, o arcebispo de Atenas e de toda a Grécia desde 2008.

O objetivo é ajudar as pessoas – gregos ou imigrantes – que atravessam situação de extrema necessidade. Os dados mais recentes indicam que 33 por cento da população grega vive em estado de pobreza, um valor que se tem vindo a agravar ao longo dos últimos dois anos.

A missão de ajuda da ONG Apostoli tem sido levada a cabo por equipas de voluntários, os quais, de acordo com o padre ortodoxo Isidoros, são motivados pela própria “vontade de ajudar as pessoas em necessidade”. “Qualquer um de nós pode estar naquele mesmo lugar (de pobreza) amanhã e temos de perceber que uma sociedade é como uma teia de aranha e, quando uma parte da teia se parte, toda ela fica em perigo”, alertou o padre, um dos responsáveis pela operação de ajuda.

Para Theodora Iliadi, correspondente da euronews em Atenas, “são pessoas vulgares” as que engrossam cada vez mais as filas de espera por alimentos na Grécia. “São pessoas que perderam os empregos e cujas vidas estão de cabeça para baixo. Estima-se que mais gregos afetados pelas dificuldades económicas do país vão precisar da ajuda da igreja através desta ONG. Milhares de pessoas vão celebrar este Natal na Grécia com as refeições que vão ser distribuídas forma nos próximos dias”, conclui a nossa correspondente.