Última hora

Última hora

Egito: 3 ativistas anti-Mubarak detidos

Em leitura:

Egito: 3 ativistas anti-Mubarak detidos

Tamanho do texto Aa Aa

No Cairo, Egito, os juizes aplicaram a primeira sentença saída da polémica lei das manifestações que o governo interino, nomeado pelos generais, aprovou em novembro.

Este domingo foram condenados, a três anos de prisão, três activistas laicos, símbolos da revolta que levou ao afastamento de Hosni Mubarak.

Ahmed Maher do Movimento 6 de Abril, Ahmed Doma e Mohamed Adel foram acusados de terem protestado contra a lesgislação que limita o direito à manifestação

“As autoridades estão a tentar dizer que não nos dão liberdade e para esquecermos todos os princípios da revolução. Mas não vamos esquecê-los e vamos continuar com esses princípios,” assegura este ativista.

A lei prevê penas severas para quem violar as ordens do Ministério do Interior e entrega a este a capacidade de proibir qualquer protesto.

Longe de apaziguar os ânimos esta decisão do governo tem levado à rua mais manifestações.