Última hora

Última hora

Sudão do Sul à beira de uma guerra étnica

Em leitura:

Sudão do Sul à beira de uma guerra étnica

Tamanho do texto Aa Aa

A situação agrava-se no Sudão do Sul. O país encontra-se à beira de uma guerra civil com contornos étnicos. O exército governamental está pronto a marchar sobre a cidade de Bor, conquistada pelas forças do ex-vice-presidente na semana passada. A ofensiva foi adiada para permitir a retirada de cidadãos americanos.

Na última semana os confrontos na capital, Juba, e no estado de Jonglei fizeram centenas de mortos e milhares de deslocados.

“É preciso controlar urgentemente toda a gente que está a provocar isto. Tem havido muitas pilhagens, muitos tiroteios, muitos cadáveres e muitos jovens fortemente armados e completamente fora de controlo. É preciso voltar a controlá-los” – explica Toby Lanzer, representante do secretário-geral da ONU no Sudão do Sul.

Os confrontos rebentaram quando o presidente Salva Kir, pertencente à etnia Dinka, acusou o ex-vice-presidente Riak Mashar, da etnia Nuer, de tentar promover um golpe de Estado.

O mais novo país do mundo separou-se oficialmente do Sudão em julho de 2011, depois de um processo de paz iniciado em 2005 e que pôs termo a duas décadas de guerra entre o norte e o sul.