Última hora

Última hora

Natal europeu marcado pelo mau tempo

Em leitura:

Natal europeu marcado pelo mau tempo

Tamanho do texto Aa Aa

O mau tempo promete não dar tréguas este natal, na Europa.

Fortes chuvas, rajadas de vento e inundações provocaram pelo menos cinco mortos no Reino Unido. Mais de cem mil habitações, no sul de Inglaterra, estão sem eletricidade.

A intempérie ditou o cancelamento de vários voos nos aeroportos londrinos de Heathrow e Gatwick, assim como a suspensão de várias ligações ferroviárias.

Numa época em que milhões de pessoas se deslocam para se reunirem com as famílias, as autoridades britânicas apelam ao bom senso.

“Planeie as viagens corretamente. Diga a alguém para onde vai e, de tempos a tempos, vá dizendo onde está, como está a correr e deve ser mesmo muito paciente,” aconselha Franck Bird, da Agência britânica de Autoestradas.

As chuvas fortes e rajadas de vento fizeram também, estragos na Bélgica, Muitas estradas foram cortadas devido a quedas de árvores.

Em França, as condições meteorológicas adversas levaram ao encerramento de pistas de esqui, nos Pirenéus.

O responsável pela estância La Pierre Saint Martin, Dominique Rousseau, informa que têm “mais de 20 metros por segundo, do que é permitido. Por isso a prática do esqui, nesta área, está proibida, devido a estas condições extremas.”

A Bretanha e a Normandia são as regiões mais afetadas. As chuvas torrenciais e os fortes ventos já causaram um morto e uma pessoa está desaparecida.

As más condições meteorológicas fazem-se sentir um pouco por toda a Europa. Espera-se que as condições meteorológicas se agravem, nas próximas horas, na Península Ibérica.

Em Espanha o mau tempo fez quatro feridos e criou embaraços no tráfego aéreo, principalmente nos aeroportos de Bilbau, Santander e Vigo.

Na Galiza os fortes ventos, que atingiram os 185 quilómetros por hora, levaram ao descarrilamento de um comboio.

Em Portugal o Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou treze distritos, do norte e centro do continente, em alerta laranja devido a previsões de fortes períodos de chuva.

As autoridades portuguesas colocaram a linha costeira do país sob aviso laranja, até quinta-feira, devido a previsões de ondas que podem atingir os sete metros de altura.