Última hora

Última hora

Pussy Riot reúnem-se e lançam-se ao trabalho

Em leitura:

Pussy Riot reúnem-se e lançam-se ao trabalho

Tamanho do texto Aa Aa

Foi em Krasnoiarsk, na Sibéria Oriental, que as duas ativistas da banda punk Pussy Riot se reuniram pela primeira vez, desde a libertação na segunda-feira. Depois de denunciarem uma operação de charme por parte do Kremlin à saída da prisão, as jovens vão agora recolher-se durante dois dias para pensarem no futuro:

“Nós queremos discutir os objetivos, as tarefas e a estrutura do nosso projeto de defesa dos direitos humanos. Queremos desenhá-lo detalhadamente, em conjunto. Ambas temos ideias e queremos transformá-las num projeto comum” – explica Nadezhd Tolokonnikova.

“Nós não ficámos indiferentes à situação das mulheres nas prisões, elas são vistas como um bocado de barro que se pode moldar e nós queremos mudar isso” – sublinha Maria Lyokhina.

As duas Pussy Riot consideram o sistema penitenciário russo uma “pequena máquina totalitária”. As ativistas contam desvendar os contornos do projeto no final da semana.