Última hora

Última hora

Egipto: Irmandade Muçulmana é uma "organização terrorista

Em leitura:

Egipto: Irmandade Muçulmana é uma "organização terrorista

Tamanho do texto Aa Aa

O governo egípcio acusa a Irmandade Muçulmana de ser uma “organização terrorista”.

O grupo extremista egípcio Ansar Beit al Maqdis assumiu a responsabilidade esta quarta-feira, pelo ataque suicida contra a sede da Direção de Segurança da província de Dakahliya no Egito. No entanto o governo continua a declarar que a Irmandade Muçulmana está envolvida neste ataque. O atentado teve lugar esta terça-feira e fez pelo menos 14 mortos e mais de 130 feridos.

Em Mansura milhares de pessoas deram o último adeus às vítimas de um outro ataque que ocorreu a menos de vinte dias do referendo sobre a nova constituição. A Península de Sinai tem sido palco de inúmeros ataques desde a expulsão de Mohamed Mursi. Também é apontada uma possível ligação entre os autores destes atentados com outras organizações terroristas, através da fronteira de Gaza.

Entretanto o ex-PM egípcio Hisham Qandil foi transferido hoje para a prisão de Tora, a sul do Cairo, depois de ter sido detido ontem. Foi condenado a um ano de prisão por não acatar uma decisão judicial, que em 2011 ordenava a re-nacionalização da empresa Tanta Flax & Oil.