Última hora

Última hora

Rússia: Pussy Riot revelam projeto de defesa dos Direitos Humanos

Em leitura:

Rússia: Pussy Riot revelam projeto de defesa dos Direitos Humanos

Tamanho do texto Aa Aa

As duas Pussy Riot libertadas no início da semana revelaram o projeto de defesa dos direitos humanos que decidiram abraçar. Depois de passarem pelos calabouços do sistema penitenciário russo, Maria Alyokhina e Nadezhda Tolokonnikova querem dar provimento às queixas dos detidos relativamente aos abusos que sofrem nas prisões.

“Se quisermos reduzir a criminalidade, se queremos que os detidos quando saem em liberdade tenham perspetivas positivas e não estejam ressentidos com ofensas repetidas, temos de fazer isto, é este o nosso trabalho porque as autoridades não o vão fazer” – explica Maria Alyokhina

O dinheiro para o projeto deverá ser reunido por intermédio do financiamento participativo, o chamado crowdfunding.

“ Oferecemos a nossa colaboração a Mikhail Khodorkovsky, mas não pretendemos uma cooperação financeira. Ele é muito importante para nós porque se trata de uma pessoa forte, uma personalidade incrível. Se ele achar necessário colaborar connosco, seria uma grande honra, mas será sempre e só no campo das ideias” – sublinha Nadezhda Tolokonnikova.

As jovens reiteraram o desejo de ver o presidente russo, Vladimir Putin, afastado do Kremlin. As Pussy Riot eram constituídas por três elementos. Ekaterina Samuttzevitch foi igualmente detida e condenada mas saiu em liberdade condicional em outubro de 2012.