Última hora

Última hora

Facebook sob acusação de espionagem a mensagens privadas

Em leitura:

Facebook sob acusação de espionagem a mensagens privadas

Tamanho do texto Aa Aa

O Facebook está a ser alvo de um processo legal por invasão de domínio privado com fins lucrativos. A queixa, de acordo com a página de internet Cnet, partiu de duas alegadas vítimas, Matthew Campbell e Michael Hurley, que acusam a empresa que gere a rede social de Mark Zuckerberg de verificar mensagens privadas contendo endereços de internet com o objetivo de recolher informações pessoais e criar perfis dos utilizadores.

A queixa apresentada na segunda-feira alega que esta prática pelo Facebook representa uma violação da lei de Privacidade das Comunicações Eletrónicas. A reforçá-la está um parecer da empresa suíça High-Tech Bridge, que sugere que o Facebook está a verificar as ligações partilhadas pelos respetivos utilizadores nas mensagens privadas, e ainda referências a várias notícias publicadas que dão conta de que certos “plug ins” estão a contabilizar os “gostos/ likes” efetuados nessas mesmas comunicações privadas para fins publicitários.

Através de um curto comunicado, citado pela Cnet, um porta-voz do Facebook defendeu, entretanto, que as acusações por parte dos dois queixosos não têm sentido e garantiu que a empresa vai defender-se delas “vigorosamente”.

A queixa, que aguarda passar ao estatuto de processo contra pessoa coletiva, foi apresentada em nome de todos os utilizadores norte-americanos do Facebook que enviaram ou receberam mensagens contendo os conhecidos “url”, os endereços de ligações de internet. Os dois autores da acusação pretendem que seja aplicada uma providência cautelar para impedir o Facebook de verificar os “url” nas mensagens privadas e pedem ainda uma indemnização de 100 dólares (73 euros) por cada dia em que a rede social terá violado a Lei de Privacidade das Comunicações Eletrónicas.