Última hora

Última hora

Índia: adolescente violada duas vezes e queimada viva

Em leitura:

Índia: adolescente violada duas vezes e queimada viva

Tamanho do texto Aa Aa

Em Calcutá, na Índia, foi a enterrar, sob uma vaga de indignação, a adolescente de 16 anos violada em duas ocasiões e queimada viva em véspera de Natal.

Antes de morrer declarou aos profissionais de saúde ter sido queimada por duas pessoas próximas dos acusados quando estava sozinha em casa, a 23 de dezembro.

Uma das principais ativistas dos direitos das mulheres na Índia, Brinda Karat, antiga deputada e líder do Partido Comunista, acusou o governo do estado de Bengala Ocidental e a polícia de terem protegido os alegados violadores por estarem ligados ao partido localmente dominante, o Trinamool.

No dia 26 de outubro, a jovem tinha sido sexualmente agredida perto de casa, em Madhyagram, 25 km a norte de Calcutá. Sem sucesso foi à polícia denunciar o sucedido. Quando regressava a casa, um grupo de seis homens violou-a novamente sem que tenham sido punidos.