Última hora

Última hora

Erdogan denuncia "tentativa de assassinato" contra futuro da Turquia

Em leitura:

Erdogan denuncia "tentativa de assassinato" contra futuro da Turquia

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro turco denunciou este sábado uma “tentativa de assassinato” contra o “futuro e a estabilidade” do país. Uma nova referência ao escândalo de corrupção que envolve vários dos seus próximos e obrigou a uma profunda remodulação do governo.

Num encontro com apoiantes em Istambul, Recep Tayyip Erdogan afirmou que “houve, neste processo, uma tentativa de golpe judicial. Houve uma tentativa de apoderar-se da soberania do povo e transferi-la para a Magistratura”.

O caso de corrupção com o qual o governo se debate há duas semanas é, para muitos, um reflexo da batalha entre o campo de Erdogan e os apoiantes do movimento liderado por Fetullah Gülen, com grande influência na polícia e magistratura da Turquia.

Os repetidos discursos de Erdogan e a rápida substituição de dez ministros não foram suficientes para acalmar os ânimos da população, que saiu várias vezes à rua para denunciar um escândalo que a procuradoria turca estima em mais de 80 mil milhões de euros.