Última hora

Última hora

Até sempre Eusébio

Em leitura:

Até sempre Eusébio

Tamanho do texto Aa Aa

O rei morreu. Viva o rei. Até sempre Eusébio. Milhares de portugueses rumaram ao estádio da Luz para prestar uma última homenagem ao Pantera Negra que faleceu no domingo, vítima de paragem cardiorrespiratória.

De Maputo a Lisboa e um pouco por todo o mundo, multiplicam-se os tributos a um dos melhores futebolistas de sempre.

“Os génios vivem para sempre”, lê-se na fachada enlutada da Federação Portuguesa de Futebol. Os adjetivos não chegam para classificar o deus da bola.

Muito antes de Figo, Eusébio da Silva Ferreira foi o primeiro português a conquistar a Bola de Ouro, em 1965. Ajudou o Benfica a vencer 11 campeonatos, cinco taças de Portugal e um título de campeão europeu. Bota de Ouro em duas ocasiões, o menino de Lourenço Marques marcou mais de 700 golos. Foi o melhor marcador e o melhor jogador do Mundial de 66, em Inglaterra, e levou o nome de Portugal aos quatro cantos do mundo.

Obrigado Eusébio.