Última hora

Última hora

Búlgaros e romenos "não invadem" mercado de trabalho britânico e alemão

Em leitura:

Búlgaros e romenos "não invadem" mercado de trabalho britânico e alemão

Tamanho do texto Aa Aa

Romenos e búlgaros podem desde quarta-feira passada trabalhar em todo o mercado europeu mas, para já, não houve uma “invasão” de imigrantes destes países para o centro da Europa, como previa, sobretudo, o Reino Unido e a Alemanha.

A Comissão Europeia minimiza o efeito do fim das restrições e as tentativas britânicas para adiar o levantamento das barreiras.

Jonathan Todd, porta-voz da Comissão, explicou esta segunda-feira em Bruxelas, que “a livre circulação de trabalhadores é um princípio fundamental que está consagrado nos tratados, que foram ratificados pelos parlamentos dos 28 Estados-membros. Todas as alterações aos tratados requerem uma negociação com todos os Estados-membros.”

De qualquer forma, o governo britânico decidiu dificultar o acesso aos programas sociais do país: desde o dia 1 de janeiro, os imigrantes europeus no Reino Unido têm de esperar pelo menos três meses até requerer o seguro-desemprego e outros benefícios sociais, como a habitação.