Última hora

Última hora

Maliki: "Expulsem os terroristas" de Falluja

Em leitura:

Maliki: "Expulsem os terroristas" de Falluja

Tamanho do texto Aa Aa

“Expulsem os terroristas” para evitar os “perigos de confrontos armados”, é o apelo às tribos e aos habitantes de Falluja feito pelo primeiro-ministro iraquiano.

Na semana passada, rebeldes islamitas com ligações à Al-Qaida tomaram o controlo de Falluja e de parte de Ramadi, 50 km a Oeste, onde um raide governamental matou mais 25 insurgentes, este domingo.

O primeiro-ministro Nouri al-Maliki ordenou ao exército para “não atacar zonas residenciais” de Falluja e as autoridades estão a preparar um “grande assalto” para retomar o controlo destas duas zonas urbanas da província de Al-Anbar.

Em três dias, os combates nas margens do rio Eufrates fizeram mais de 200 mortos, a vaga de violência mais sangrenta dos últimos anos numa província onde os Estados Unidos registaram um terço de todas as suas baixas na guerra do Iraque.

Os rebeldes procuram instaurar um Estado muçulmano sunita na província de Al-Anbar, que faz fronteira com a Síria.

Falluja e Ramadi foram bastiões da resistência sunita depois da invasão norte-americana de 2003. A Al-Qaida acabou por ser expulsa pelas milícias tribais financiadas por Washington mas o conflito na Síria trouxe de volta os radicais do Estado Islâmico no Iraque e do Levante.