Última hora

Última hora

Chicago: Vaga de frio esgota refúgios para sem-abrigo

Em leitura:

Chicago: Vaga de frio esgota refúgios para sem-abrigo

Tamanho do texto Aa Aa

A vaga de frio polar nos Estados Unidos está a fustigar particularmente os mais desprotegidos. Em Chicago, as instituições de solidariedade não têm mãos a medir para prestar auxílio a uma afluência recorde de pessoas sem-abrigo que correm risco de vida por causa de temperaturas que já baixaram até aos -16ºC mas que por causa do vento dão uma sensação térmica próxima dos 50 graus negativos.

Um sem-abrigo explica que “durante o inverno muitos centros de acolhimento estão cheios” e que para “sobreviver” refugia-se em comboios, estações ou em lojas que deixam as pessoas entrar para se manterem quentes.

A Pacific Garden Mission, o maior centro de acolhimento de sem-abrigo de Chicago, com mais de 14 mil metros quadrados, regista esta semana uma afluência recorde: mais de 1000 pessoas passam aqui a noite com um mínimo de conforto e especialmente sem colocarem a vida em risco.

O presidente da organização referiu que foi batido o recorde de afluência a esta missão criada em 1877. No domingo, 1050 pessoas passaram a noite neste centro de acolhimento. Por isso, são necessários “mais cobertores, casacos, luvas, gorros” e tudo o que possa ajudar as pessoas a protegerem-se do frio gélido. Phil Kwiatkowsk afirma que “o governo (federal) não apoia” a instituição, que as autoridades de Chicago “vão trazer pessoas para se abrigarem” mas não dão qualquer apoio “financeiro ou roupa” para prestar auxílio aos mais pobres.

As previsões apontam para o agravamento das condições climatéricas nas próximas duas noites no Ilinóis, Estado que teve Barack Obama como senador antes da caminhada para a Casa Branca do primeiro presidente afro-americano dos Estados Unidos.