Última hora

Última hora

Governo turco prossegue "purga" na polícia

Em leitura:

Governo turco prossegue "purga" na polícia

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia turca foi alvo de uma nova “limpeza” esta terça-feira. Pelo menos, 350 agentes – incluindo os responsáveis pela luta contra os crimes financeiros e o crime organizado – foram demitidos pelo executivo, que acusa a instituição de estar contra si.

Uma decisão na sequência do raide anticorrupção, levado a cabo pela polícia, a 17 de dezembro, junto de familiares e próximos do governo islamo-conservador. Desde então, cerca de 1700 polícias foram demitidos ou mutados e o executivo de Recep Tayyip Erdogan, remodelado.

O primeiro-ministro acusa igualmente a justiça de participar num “complô” contra si próprio, a três meses das municipais de março.

O Alto Conselho do Juízes e Procuradores, que tem acusado o governo de pressionar os magistrados, abriu agora um inquérito sobre o novo chefe da polícia, suspeito de proteger o poder.

Bora Bayraktar, o correspondente da euronews em Istambul, explica: “As mudanças operadas no seio da polícia criaram o debate em torno do sistema legal turco. O governo acusa a polícia de ser um ‘Estado dentro do Estado’ decidido a derrubar o executivo. O governo está mesmo disposto a reabrir processos que ajudaram a pôr fim à tutela militar, na Turquia. A oposição alerta que a pressão política sobre o sistema judicial vai provocar uma crise de Estado.”