Última hora

Última hora

China autoriza venda de consolas, mas não todas

Em leitura:

China autoriza venda de consolas, mas não todas

Tamanho do texto Aa Aa

É uma revolução. A China põe fim à interdição de venda de consolas de videojogos.

Mas Pequim vai autorizar a venda apenas de consolas e jogos que sejam produzidos na zona franca de Xangai, inaugurada em setembro, e que passaram o controlo das autoridades culturais. As restantes consolas já produzidas no país ou importadas continuam a estar proibidas.

Apesar das restrições, a medida abre a porta de um mercado atrativo para os grandes do setor: Microsoft, Nintendo e Sony.

A proibição chinesa estava em vigor há 14 anos, para alegadamente proteger os mais novos de efeitos nefastos dos videojogos. Mas o país é hoje o terceiro maior mercado mundial de videojogos, graças às plataformas “online” e computadores pessoais.

Estima-se que em 2015, o mercado chinês renda dez mil milhões de dólares e supere o japonês dentro de três anos.