Última hora

Última hora

Procurador francês explica sequência da queda de Schumacher

Em leitura:

Procurador francês explica sequência da queda de Schumacher

Tamanho do texto Aa Aa

A justiça francesa confirma: Michael Schumacher esquiava fora de pista, no momento da queda. Assim o prova o vídeo da câmara GoPro do capacete do ex-piloto de Fórmula1.

Patrick Quincy, o procurador de Albertville nos Alpes franceses, explica: “Schumacher é, ao que tudo indica, muito bom esquiador. Avançava entre 3 a 6 metros do limite da pista balizadas. A dada altura, os esquis prenderam-se na parte de cima de uma rocha que aflorava a neve. Perde o equilíbrio e cai para a frente. Com a cabeça, embate numa rocha situada cerca de três metros e meio mais abaixo.”

Não se sabe a que velocidade o desportista esquiava, no momento do acidente, mas os investigadores não consideram que esse seja um dado fundamental para o inquérito.

“Não podemos estimar a velocidade em termos de quilómetros por hora. Não podemos, para já, falar de um número. Faremos isso mais tarde. Mas falamos da velocidade de um bom esquiador em terreno pouco inclinado mas que não permitia efetuar curvas para reduzir a velocidade”, explicou o comandante da “Gendarmerie”, Stéphane Bozon.

Segundo os primeiros elementos da investigação, Schumacher esquiava, pois, deliberadamente numa zona entre duas pistas devidamente identificadas e balizadas, na estância de Méribel.

Refira-se que este tipo de investigação judicial ocorre de cada vez que há danos corporais graves, em acidentes de esqui, e não apenas por se tratar de Michael Schumacher.

O ex-piloto encontra-se em coma artificial no hospital de Grenoble desde o acidente, no passado dia 29 de dezembro.