Última hora

Última hora

Fenómeno das cataratas de Niagara parece saído um filme

Em leitura:

Fenómeno das cataratas de Niagara parece saído um filme

Tamanho do texto Aa Aa

Parece o cenário de um dos vários filmes realizados pelo alemão Roland Emmerich sobre o Armagedão como “2012” (2009) ou “O Dia Depois de Amanhã” (2004), mas este nada têm a ver com computadores ou técnicas de CGI (efeitos especiais). Este é bem real. As furiosas cataratas do Niagara estão em parte congeladas e, com isso, por estes dias reforçaram o título de um dos cenários naturais mais belos da América do Norte.

Atraídos pela singularidade do momento, que não acontecia desde 1936, muitos têm sido os curiosos que se têm deslocado às cataratas do Niagara para registar o fenómeno.

“Costumamos vir aqui no verão, mas quase nunca no inverno. Quando soubemos do gelo, tínhamos de vir ver”, diz um dos curiosos, salientando o belo dia de sol que lhe permitiu uma observação mais completa deste “cenário magnífico”, como descreveu uma outra curiosa, que salienta a importância de testemunhar o fenómeno “antes de derreter.”

Na zona das cataratas, que engloba parte dos Estados Unidos e do Canadá, as temperaturas chegaram a ultrapassar os 20 graus negativos. Com o vento, pareciam estar quase -30 graus Célsius.

As previsões meteorológicas apontam, contudo, para uma subida gradual das temperaturas este fim de semana na América do Norte, devendo a região das cataratas atingir os 12 graus negativos. Este, digamos, aquecimento fará com que as quedas de água possam voltar em breve ao normal. O que está, por outro lado, a provocar novos receios na zona.

Com o degelo das partes congeladas somado ao fluxo habitual de cerca de 110 mil m3 de água por segundo nas três quedas de água que formam as cataratas, as autoridades estão a prever eventuais cheias na região.

O raro fenómeno nas cataratas do Niagara foi provocado pelo massa de ar extremamente fria que se abateu sobre aquela região do planeta, gerada por uma variação do vórtice polar. As temperaturas têm batido recordes mínimos em várias cidades dos Estados Unidos e do Canadá.

Pelo menos 20 pessoas morreram por causa do muito frio ou da neve e estima-se que mais de 240 milhões terão sido afetados por esta acentuada baixa de temperatura, que em algumas zonas provocou uma sensação térmica de 52 graus negativos.

  • Niagara falls freeze

    Anadolu agency