Última hora

Última hora

Burgos em chamas pela terceira noite consecutiva

Em leitura:

Burgos em chamas pela terceira noite consecutiva

Tamanho do texto Aa Aa

Está a ferro e fogo, a cidade espanhola de Burgos. Há três noites que o bairro de Gamonal é palco de violentos confrontos, que provocaram vários feridos, entre os quais 11 polícias, e levaram à detenção de 40 pessoas.

A população do bairro manifesta-se contra a construção de um grande ‘boulevard’ no local da atual “calle Vitória”. Grupos de habitantes mobilizam-se noite e dia para impedir as obras, orçadas em 13 milhões de euros.

“Na época atual, com a situação que se vive e uma câmara endividada, [fazer uma obra destas] é lamentável”, diz um morador do bairro.

Os protestos da população são pacíficos – mas “infiltrados” por elementos que visam a violência, reconhecem as autoridades nacionais, numa altura em que se discute, em Madrid, uma reforma da lei sobre a Segurança Cidadã.

Quanto ao Alcaide de Burgos, esse, não reconhece a razão dos protestos. “Este projeto teve o apoio de 80% das pessoas que exerceram o direito de voto nas eleições municipais de 2011 já que, como todos os projetos importantes, este tinha o apoio do partido socialista e do partido popular”, explica Javier Lacalle.

Sobre o projeto de construção desta grande alameda, a população diz tratar-se de algo “muito estético, muito bonito, mas não servirá para nada”.

A vizinhança organizou-se numa manifestação constante, para que nunca haja menos de 100 pessoas na zona das obras.