Última hora

Última hora

Nguendet: "Acabaram-se as brincadeiras na República Centro-Africana"

Em leitura:

Nguendet: "Acabaram-se as brincadeiras na República Centro-Africana"

Tamanho do texto Aa Aa

“Acabaram-se as brincadeiras para todos os grupos armados e salteadores na República Centro-Africana”. O aviso é deixado pelo presidente interino Alexandre-Ferdinand Nguendet.

O país que mergulhou na violência e no caos nos últimos meses parece estar no caminho da convalescença institucional.

Os militares e a polícia que haviam desertado após o golpe de Estado de março, pelas milícias Seleka, começaram a regressar aos quartéis e às esquadras.

Mas pela frente existe um longo caminho, difícil de trilhar. A Comissão Nacional de Transição, que é também o parlamento provisório, vai iniciar um processo de consultas para encontrar um presidente que assuma as funções – pois o chefe de Estado interino atual não pode assumir o lugar novamente. Um novo presidente interino deverá conduzir o país até às eleições.

Entretanto, muitos imigrantes, a maioria do Chade, acampados junto ao aeroporto, começam lentamente a deixar a República Centro-Africana, depois de dias conturbados de morte, violência e pilhagens.