Última hora

Última hora

Hollande promete esclarecer relação com Trierweiler

Em leitura:

Hollande promete esclarecer relação com Trierweiler

Tamanho do texto Aa Aa

Primeira conferência de imprensa do ano do presidente francês em pleno escândalo sexual.

Fançois Hollande anunciou que responderá às perguntas sobre a relação com Valérie Trierweiler antes da visita oficial aos Estados Unidos prevista para 11 de fevereiro.

Aos jornalistas respondeu hoje, apenas, que a sua vida privada atravessa “um momento doloroso” mas o assunto deve ser tratado na intimidade.

“Eu tenho um princípio. Os assuntos privados devem permanecer privados e resolvidos na intimidade pelo respeito de cada um. Este não é o lugar nem o momento para tratar o assunto”, declarou François Hollande.

O caso extra-conjugal com a atriz Julie Gayet, não podia surgir em pior altura.

Depois de um ano recheado de dossiês polémicos, incluindo a demissão do ministro das Finanças por corrupção e evasão fiscal, Jerome Cahuzac, a imagem do chefe de estado está cada vez mais fragilizada e a economia do país em câmara lenta, apesar das poupanças previstas.

“Este ano vamos atingir 15 mil milhões em poupança. Entre 2015 e 2017, vamos chegar a pelo menos 50 mil milhões de euros. Isso é muito. Vamos pôr as coisas no seu contexto. Isto é equivalente a 4% de todos os gastos coletivos”, referiu Hollande.

Questionado pelos jornalistas Hollande refutou a ideia de estar tentado pelo liberalismo e garante que mantém as suas convicções socialistas e europeístas.

“Faço propostas reais. Primeira iniciativa para a convergência económica e social entre a França e a Alemanha. Segunda iniciativa, coordenar a transição de energia. A ideia é criar uma grande empresa franco-alemã para a transição energética. Uma aliança boa. Finalmente, a última iniciativa pode surpreender. Eu gostaria que houvesse uma dupla franco-alemão a agir para a Europa da Defesa. Mostrar uma responsabilidade comum para a paz e a segurança no mundo”, afirmou o presidente francês.