Última hora

Última hora

Osborne faz ultimato sobre saída do Reino Unido da UE

Em leitura:

Osborne faz ultimato sobre saída do Reino Unido da UE

Tamanho do texto Aa Aa

Caso seja reeleito, já está prometido um referendo sobre a permanência do Reino Unido na União Europeia (UE) dentro de três anos, mas o governo conservador britânico mostra-se cada vez mais desagradado com a integração europeia e o ministro das Finanças fez nova ultimato.

“Chegou a hora de mudar a UE e de mudar a relação da Grã-Bretanha com a UE. De seguida, colocaremos a decisão nas mãos do povo britânico: quer manter-se numa Europa reformada ou prefere sair?”, anunciou, esta quarta-feira, George Osborne, durante uma conferência, em Londres.

A livre circulação de trabalhadores na UE e a união bancária na zona euro são alguns dos temas polémicos, explorados por partidos anti-europeus que falam de perda de soberania.

Mas em ano de eleições europeias, a eurodeputada socialista portuguesa, Ana Gomes, considera “que é muito infeliz e bastante perigoso para a Grã-Bretanha que membros de partidos tradicionais, nomeadamente do partido conservador, estejam a ir atrás da agenda anti-europeia da extrema-direita. É essa a minha interpretação das palavras proferidas pelo senhor Osborne”.

Roménia e Bulgária deixaram de ter restrições à circulação de trabalhadores desde 1 de janeiro, o que levou Londres a planear medidas excecionais contra uma eventual onda migratória.

Mas o eurodeputado de centro-direita romeno, Marian-Jean Marinescu, diz que “o debate no Reino Unido é ridículo porque exageram imenso face à situação real. Há alguns políticos, populistas na minha opinião, que querem obter votos com este problema, mas penso que o dever dos políticos é dizerem a verdade!”.

Mesmo sem querer aderir ao euro, o Reino Unido sabe que sair da UE teria impactos negativos nos dois lados. Mas exige marcha atrás na transferência de poder para Bruxelas.