Última hora

Última hora

YSL: Da passarela para o grande ecrã

Em leitura:

YSL: Da passarela para o grande ecrã

Tamanho do texto Aa Aa

Yves Saint Laurent, um dos estilistas mais influentes do seu tempo, deu os primeiros passos enquanto protegido de Christian Dior, em 1950, mas foi ao lado de Pierre Bergé que construiu a sua vida e carreira. É sobre esta relação que se debruça a nova longa-metragem de Jalil Lespert.

Yves Saint Laurent tinha 21 anos quando conheceu Pierre Bergé. Na altura tinha assumido as rédeas da prestigiada casa Dior. Este encontro vai mudar sua vida.

“É uma das maiores histórias de amor do século e não é apenas uma história de amor, é também uma história de criação, é isso que é forte. É moderna, rebelde, assumida, representa Saint Laurent em toda a sua clarividência e modernidade”, explica Pierre Niney, o ator que interpreta o papel do estilista francês.

Apesar das suas obsessões e dos seus demónios interiores, Yves Saint Laurent revolucionou o mundo da moda com uma abordagem moderna e inovadora.

“Ao contarmos esta história de amor especial falamos do génio e percebemos o criador que ele foi. Foi a primeira vez na minha vida que me senti comovido ao ver um vestido”, desabafa Guillaume Gallienne, o ator que desempenha o papel de Pierre Bergé.

Duas vezes nomeado para os prémio César, na categoria de jovem ator promissor, a interpretação de Pierre Niney foi reconhecida pela crítica e por Pierre Bergé.:

“ Ele encarnou Saint Laurent. Nunca vi ninguém ganhar o controlo de outra pessoa desta forma.”

Este filme parece não convencer a crítica francesa que considera que não faz jus ao papel de Yves Saint Laurent na indústria da moda.