Última hora

Última hora

Moda em Berlim

Em leitura:

Moda em Berlim

Tamanho do texto Aa Aa

Atenções voltadas para a Semana da Moda de Berlim e para a
marca SAVA NALD, sediada em Düsseldorf, dirigida pela criadora russa, Inna Thomas. Nasceu na cidade russa de Saratov, estudou design de moda e história de arte, antes de se estabelecer na Alemanha.

Trabalha para mulheres de sucesso, com idades compreendidas entre os 25 e os 55 anos.

O ponto alto da apresentação, em Berlim, foram as irmãs gêmeas Ellen e Alice Kessler, com os seus joviais 78 anos.

Fizeram sucesso, ao longo de 30 anos, deixaram as passereles nos anos 80. Foram consideradas as mais bonitas gémeas do mundo. Alica relativiza a beleza:

“A beleza é relativa. Nem todos encontramos a mesma beleza, na mesma pessoa. Alguém pode achar uma coisa bonita e eu posso não gostar. Tudo é relativo.

Ellen completa, com um humor ácido:

“Por exemplo, Franck Ribéry: Ele é bonito, mas só quando joga futebol”.

Veio, depois, uma parceria germano-francesa, para impulsionar os negócios da moda.

A dupla criativa da marca “Augustin Teboul” cursou a escola de moda, ESMOD, em Paris.

A seguir, uma trabalhou para a Adidas e outra para Jean Paul Gaultier. Juntaram-se em 2009.

“Somos uma dupla franco-alemã, que trabalha entre Berlim e Paris. Acho que somos influenciadas pelas nossas duas personalidades e também pelas duas cidades”, dizem.

Trouxeram uma coleção inspirada pelo álbum de Jean Michelle Jarre, “Équinoxe”, publicado nos anos 70. Uma inspiração retro-futurista.

Com um toque de irreprimével surrealismo, resta espaço suficiente para uma oportunidade, eventualmente aparecida, durante o processo de criação.

Ponto de honra: acabamento impecáveis e qualidade dos materiais.

A austríaca Lena Hoschek mostrou uma coleção Outono/Inverno 2014 que aposta numa visão muito feminina, das roupas para mulher.

Uma clara recusa da ambiguidade, com um regresso aos clássicos dos anos 40 e 50 e ao glamour de Hollywood.

A estilista trabalha na cidade austríaca de Graz, preferindo a habilidade manual, aplicada à revisão nostálgica, aos cortes clássicos, e às curvas bem pronunciadas.

Já trabalhou com o ícone da moda britânica, Vivienne Westwood, no seu atelier de Londres.

Mas, aos 24 anos, passou a correr em pista própria.