Última hora

Última hora

Patrão da Fórmula 1 julgado por corrupção

Em leitura:

Patrão da Fórmula 1 julgado por corrupção

Tamanho do texto Aa Aa

Bernie Ecclestone, o britânico que gere os direitos comerciais da Fórmula 1, vai ser julgado por corrupção na Alemanha.
A decisão foi tomada por um tribunal de Munique e o julgamento deve começar em abril.
Ecclestone entretanto pediu para deixar o cargo de presidente da empresa até que o processo esteja concluído.

De acordo com a juiza e porta-voz do tribunal de Munique, Andrea Titz, caso se confirmem as suspeitas, “para este tipo de acusações, a lei estabelece uma pena de prisão até cinco anos. Nas situações mais graves chega ao 10 anos, mas não parece ser o caso, mesmo que seja condenado.”

Ecclestone é acusado de ter subornado um ex-banqueiro alemão, Gerhard Gribkowsky durante o processo de venda dos direitos de exploração comercial da Fórmula 1 ao fundo de investimento britânico CVC por 640,5 milhões de euros.

O ex-banqueiro terá recebido de Ecclestone 35 milhões de euros, valor que não declarou às finanças alemãs.
Por esta fuga ao fisco, Gribkowski foi condenado a oito anos e meio de prisão. O alemão declarou ainda que este montante tinha sido recebido como suborno do patrão da Fórmula 1. Acusação que Ecclestone nega.

Dependendo da conclusão do julgamento, o britânico pode ser obrigado a abandonar o cargo.